The Magdalene Sisters

(Em nome de Deus)

Alguns dizem que nossa sociedade esta contaminada, a falta de tolerância, empatia e respeito pela diversidade e pelas questões que acompanham tais atitudes possuem a tendência de dizimar qualquer tradição ou dignidade que ainda nos resta. Dizem que a solução esta na educação, outros na criação e por fim na religião. Hoje tenho 30 anos de idade, muitas coisas já aconteceram e outras diversas me esperam no futuro, no entanto se há uma coluna que não recebeu sua devida solução ao longo dos anos, esse espaço meio cheio e meio vazio se chama religião. Não sou Ateu, não sou Católico, Evangélico, Budista ou Espirita, cada uma possui suas particularidades onde eu concordo e discordo, no entanto, apesar de não possui um “rótulo”, tenho fé.

Anos 60, Irlanda, campos lindos e cidades delicadas, um cenário perfeito para as mais diversas histórias, mas sem dúvida um terrível lugar para todas as jovens e mulheres que possuíam como destino o Asilo das Madalenas.

A filosofia do Convento das Madalenas é bem simples: mediante ao poder da oração, a higiene e o trabalho árduo, as perdidas podem voltar a Jesus Cristo, Nosso Senhor e Salvador. A própria Maria Madalena, santa padroeira da Ordem das Madalenas era uma pecadora da pior espécie, que vendia seu corpo aos depravados. Sua salvação veio somente com a penitência de seu pecados: a negação de todos os prazeres da carne, inclusive comer, dormir e o trabalho além do limite humano. Assim, ela ofereceu a alma a Deus, e entrou no Paraíso, para ter a vida eterna.

Esse é o verdadeiro cenário escondido por trás dos muros dos asilos presentes na Irlanda em 1960. Antes de tudo é bom frisar que esse não é um filme novo, por outro lado não tão antigo assim, basta uma breve pesquisa para ver que seu lançamento aconteceu em 2002, se trata de um caminho de entrada para um ambiente um tanto quanto desconhecido. Muitos documentários e filmes abordam temas que devem ser lembrados e apresentados para uma nova geração, afinal a lição precisa se aprendida e tais atitudes nunca devem ser repetidas, algo no entanto sempre trouxe à tona uma certa suspeita que rodeou e continua rodeando a religião católica. Posições infundadas sobre assuntos da atualidade e casos de abuso sexual talvez sejam os mais famosos, mas esse, por mais controverso que possa ser, é um filme que possui como base fatos, seus personagens vivenciaram todos os atos absurdos e horríveis proporcionados por uma sociedade e religião que acreditava que a base para a salvação dos pecados era exatamente o que foi citado e grifado acima, uma vida de penitência para garantir sua salvação no Paraíso.

Apesar dessa história possuir um número absurdo de vítimas, o filme se foca em quatro histórias principais. Margaret foi estuprada num casamento por seu primo, uma verdadeira vitima do machismo e dos resultados daqueles que abusam do álcool; Bernardette é sensual e muito bonita, por isso representa um perigo para os homens da vizinhança; Rose e Crispina são mães solteiras, isso basta para que seus futuros sejam traçados. Esses são os motivos de suas condenações, todas possuem como destino o asilo. Todas trabalham na lavanderia, não é permitido se comunicar, qualquer tipo de desobediência será punida, seja com violência ou com humilhações. É de se impressionar com a forma que são tratadas, apesar de viverem e um lugar onde reina a espiritualidade e o respeito por Jesus Cristo, sua rotina árdua se mostra como uma escravidão, em certos momentos parece que estamos diante de uma linha de montagem, tudo, simplesmente tudo possui seu lugar e sua forma correta de ser feita, caso contrário, a punição é usada novamente. Esse é um filme que te prende, tem a tendência de te mostrar como tudo pode se transformar em um verdadeiro inferno por coisas simples e sem sentido. Ao mesmo tempo que uma punição é aplicada, tais ações acompanham relações sexuais secretas, uma afinidade intima com o dinheiro arrecadado e muita violência, sem dúvida uma verdadeira prisão disfarçada.

Sofrimento e crueldade é realmente algo que não desejo para ninguém, porém temos aqui uma experiência válida que deve ser vista. Em Nome de Deus (The Magdalene Sisters), neste exato momento faz parte do catálogo da Netflix, espero que assistam o trailer abaixo e principalmente ao filme, é uma experiência necessária para ser conhecida e nunca mais seguida.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s